AffonsoRitter.com.br
 
 
Última atualização às:
20:00 - 03/12/2020
Página principal com destaques Destaques
Confira todas as notícias Notícias
Confira nossa NewsLetter NewsLetter
Saiba quem é Affonso Ritter Quem é ?
Entre em contato Contato
Seção Empreendedores Empreendedores
Seção Amantes do Vinho Amantes do Vinho
Dicas de Links Dicas de links
 
BRDE
Banrisul - Consignado Digital
RS GOV BR Resolve
GBOEX
Intelig?ncia em Tecnologia da Informa??
 
 
A crise como oportunidade

Mais do que sobreviver, alguns negócios viram o momento econômico atual como uma oportunidade de se reinventar, lançar novos produtos. Esse é o caso de três associados da Microempa de Caxias do Sul: as empresas Dal Moro Eletro Eletrônica, Sul Torke e da consultora de alimentos, Latoya Brum. Fabricante de ventiladores e climatizadores, a Dal Moro empresa caxiense lançou um Pulverizador de Torre, produto utilizado para a desinfecção de ambientes. Com a pandemia do novo coronavírus, a consultora de Alimentos, Latoya Brum e sua sócia, Katherine Manetti, perceberam uma preocupação crescente em relação a segurança dos alimentos, tanto do mercado de food service, quanto do público consumidor. Após realizar uma pesquisa onde 98% dos consumidores afirmaram que se sentiriam mais seguros se soubessem que o estabelecimento está cumprindo as medidas para evitar contaminação, elas criaram um selo para tornar essas informações mais claras ao público. Em duas semanas de programa, mais de 30 empresas já estampam o selo em seus produtos ou estão realizando adequações para receber. Além de restaurantes, o programa já atende outros estabelecimentos e confere os selos de qualidade #ProduçãoSegura (para indústrias), #AçougueSeguro e #PadariaSegura. Já a Sul Tork aproveitou o momento para lançar novas soluções no segmento de válvulas industriais e já registra um crescimento de 50% em relação ao mesmo período de 2019. Conforme o diretor da empresa, Eduardo Bressan, o lançamento de novos produtos (redutoras e atuadores pneumáticos/hidráulicos) vêm para atender a demanda crescente do mercado nacional, já que a importação desses materiais ficou muito cara e inviável com a Copandemia.

Incluída em: 21/05/2020 - 17:18

VoltarVoltar

 
  23:02 - Todeschni investe em serraria
  19:25 - O dólar sobe para R$ 5,241
  19:19 - Noite dos Museus modo virtual
  19:12 - Poucas novidades na Indústria
  19:07 - Ambev reduz poluição plástica
  19:04 - Energia solar na sede da Apae
  18:36 - Brasil, economia sem rumo
  18:35 - A família globalizada Artecola
  18:22 - Pucrs Online cresce 66%
  18:17 - Espumantes lideram vendas